segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Ex-presidente Lula nega existência do mensalão em entrevista ao ‘New York Times’



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em entrevista ao jornal norte-americano The New York Times que o mensalão não existiu.

 Agora em nível internacional, ele repetiu sua versão sobre o maior escândalo de corrupção da República – cujos réus estão sendo julgados desde 2 de agosto no Supremo Tribunal Federal (STF).

 “Eu não acredito que houve mensalão”, afirmou Lula à reportagem, publicada na edição deste domingo (26). A justificativa do petista é de que ele, quando presidente, já tinha apoio suficiente do Congresso e não precisaria comprar a adesão.

 “Se alguém é culpado, deve ser punido e se alguém for considerado inocente, deve ser absolvido”, disse, garantindo que aceitará o resultado do julgamento. O New York Times lembrou o episódio, revelado pela Veja, em que Lula tentou chantagear o ministro do STF Gilmar Mendes para adiar o julgamento do mensalão.

 O jornal classifica o momento atual como um dos mais críticos para Lula e para partido. “Mais de trinta políticos, incluindo alguns dos principais assessores de Lula, como José Dirceu, estão implicados no escândalo de compra de votos”, afirma a reportagem, que nota: 

“Lula defende publicamente os envolvidos no maior escândalo de corrupção do Brasil”.

 A reeleição de Dilma – apesar de admitir que “não é tarefa fácil saber como agir no papel de ex-presidente”, Lula afirmou que não disputará a Presidência nas eleições de 2014. “Dilma é minha candidata, e se Deus quiser, ela vai ser reeleita”.