quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Temos um café para você Grátis.


Um crime pode ser analisado sobre vários aspectos. Pode ser pela repercussão na imprensa, pelos números e estatísticas que ele aumenta ou também pode ser analisado pelos prejuízos causados às vítimas.

 Hoje, a gente te convida a olhar o outro lado da história de um crime: o lado dos familiares do “vilão”. Aqueles que, mesmo em liberdade, estão presos aos delitos do irmão, pai ou filho. Aqueles que se sujeitam a um processo humilhante de revista. Aqueles que perdem seus finais de semana na fila de visitação. Os que trocam o Dia dos Pais por um domingo com seu parente ou viajam centenas de quilômetros para visitar quem ama na cadeia.

 Domingo, Dia dos Pais, o Ministério Evangelismo de Impacto JOCUM e o projeto Insulina, realizaram um café da manhã justamente para esses que deixam tudo simplesmente para visitar seus parentes na Penitenciária Nelson Hungria. A ideia foi pregar com as duas mãos do Evangelho: com Palavra e ação. Muito mais que pão e café, lá foram proferidas mensagens de consolo, amor e cuidado. Também foram aceitos pedidos de oração dos mais distintos anseios.

 Um ponto do trabalho foi que, por algumas regras internas de visitação terem sido alteradas, principalmente as relacionadas às roupas permitidas na entrada ao presídio, muitos visitantes foram pegos desprevenidos, sendo obrigados a voltarem pra casa, as vezes a centenas de km de Contagem, sem ver seus parentes.

 No entanto, membros da equipe foram movidos pelo amor de Deus, e eles mesmos deram um jeito de mudar as roupas dos visitantes. Alguns foram à feira e compraram vestes diferentes. Outros, trocaram as próprias roupas que estavam usando com as dos visitantes.

 Os resultados não se encerram em números de conversões, e sim nos testemunhos que ultrapassam muros altos e celas, chegando ao coração dos encarcerados. E assim, abençoar não só um lado da história, mas todos.