sexta-feira, 1 de maio de 2015

Terremoto afetou 8 milhões de pessoas no Nepal, diz ONU

Oito milhões de pessoas foram afetadas pelo terremoto que devastou o Nepal no sábado – mais de um quarto da população do país, segundo a ONU

Suprimentos e ajuda internacional começaram a chegar ao país, mas 1,4 milhão ainda requerem ajuda alimentar, afirmaram as Nações Unidas.

 A agência internacional de ajuda humanitária Oxfam espera chegar à região do epicentro nesta terça-feira (28) usando vias terrestres.

 Leia também: Missionário brasileiro relata o caos após terremoto no Nepal O tremor de magnitude 7,8 destruiu edifícios na capital, Katmandu, e afetou gravemente as áreas rurais.

 O número de mortos já passou de 4,3 mil, com outros 8 mil feridos. Foi o pior evento do tipo em 81 anos no país. “De acordo com as estimativas iniciais e com base no último mapeamento de intensidade do terremoto, 8 milhões de pessoas em 39 distritos foram afetadas, das quais mais de 2 milhões estão em 11 distritos gravemente afetados”, detalhou o último relatório do coordenador local das Nações Unidas.

 Surya Mohan Adhikari, uma autoridade local no distrito de Gorkha, perto do epicentro do terremoto, disse à agência AP que, nas áreas rurais, “90% das pessoas foram afetadas por essa calamidade”. “Essas pessoas perderam suas casas e seus animais, perderam os meios de obter comida”, disse Adhikari.

“É muito difícil chegar até eles: estão isolados por causa dos deslizamentos de terra nas estradas que passam pela montanha e o vento e a chuva dificultam o pouso dos helicópteros”.

 A consultoria internacional IHS estimou que o custo de reconstrução após o terremoto pode chegar a US$ 5 bilhões – o equivalente a 20% do Produto Interno Bruto nepalês. Os analistas da firma observaram o atraso, em termos de desenvolvimento, para um país cuja economia começava a se recuperar após uma década de conflito civil, que terminou em 2006.

 “O terremoto teve um efeito devastador na economia do Nepal, que é uma nação pobre e com capacidade extremamente limitada de financiar com recursos próprios os esforços de recuperação e recuperação”, disse à agência AFP o economista-chefe da IHS, Rajiv Biswas.

 “São necessários esforços internacionais de resgate em massa urgentemente, assim como assistência técnica e financeira internacional em larga escala para a reconstrução da economia no longo prazo.” Diversos países enviaram ajuda, incluindo Índia,

 China, Estados Unidos e Reino Unido. Brasileiros O Ministério das Relações Exteriores brasileiro disse que, até o momento, recebeu informações sobre 96 brasileiros já localizados que estavam no Nepal durante o terremoto.

Eles não sofreram ferimentos, segundo o Itamaraty. Funcionários da Embaixada brasileira em Nova Déli, na Índia, foram deslocados para reforçar o esquema de atendimento aos brasileiros no Nepal, que incluem um ponto de apoio no aeroporto de Katmandu.