quinta-feira, 23 de março de 2017

CAFÉ DA LINHA, DISTRITO DE MILAGRES CE. CASA DE PÃO.

Ministério Casa de Pão, um trabalho que tem a frente Pr. Ariovaldo ( Vadim), Pra. Meiry. 

 Casa de Pão, recebe diariamente aproximadamente oitenta crianças em dois períodos, e além de alimentação elas tem atividades ( Reforço escolar, atividades lúdicas, dança e brincadeiras) a casa conta com Missionários de campo Elony, Ster, e obreiros Francisco e Irinha. 



 A Missão MCM, com Pr Fabio, apoiam esse trabalho com alguns recursos, e obreiros ajudando nas várias atividades no Distrito de Café da Linha no município de Milagres CE. 

 Casa de Pão e seus obreiros com a MCM, também desenvolve um trabalho de evangelismo, desenvolvimento social, apoiando os trabalhos da Igreja Ministério do Reino PR, Pr. Oziel e Pra. Gisele, no Distrito de Café da Linha e no Sítio Morcego e outros da região. 

 Um templo da igreja, está sendo construindo no Sítio Morcego, para atender melhor os moradores do sítio e famílias vizinhas ao sítio Morcego.
Sala de reforço Casa de Pão.

 O Ministério já conseguiu furar um Poço de 80 metros para abastecer a nova casa de Pão que será construída em breve, um terreno ao redor, onde será desenvolvido um canteiro de plantação de verduras, legumes, milho, feijão e demais culturas.

 Visitei esse trabalho, e pude ver a seriedade do trabalho, e compromisso desses pastores e obreiros para que Café da Linha, conheça o amor de Deus,e o carinho que esses irmãos dedicam as famílias e as crianças do lugar. Como também, dedicando parte de seu tempo, ouvindo as pessoas e podendo orienta-las em suas necessidades, através da palavra de Deus. 

Pr. Fabio e Pr. Ariovaldo ao lado do Poço perfurado.


 Esse trabalho necessita de mais obreiros de campo e recursos para que eles possam fazer ainda mais e sustentar o trabalho das crianças na Casa de Pão. as necessidades são muitas a seara é grande mas os ceifeiros são poucos.

 Se você quiser conhecer melhor esse trabalho, faça-nos uma visita ou entre em contato. Que Deus continue abençoando esse trabalho tão importante em Café da Linha. Meu fone ( 88 99812 - 0716) Tim.
Falar com Junior.



Casa de Pão.

Trabalho na construção do templo Sítio Morcego.

Pr. Ariovaldo ao lado da caixa de energia que
irá alimentar a bomba do Poço

Orando pelos agentes da CIA de energia que farão o projeto
para alimentar o Poço e depois a nova Casa de Pão.


Aqui será o novo templo da igreja Ministério do Reino



Feijão colhido no quintal da Casa de Pão.

Atividade com as crianças no período da tarde

O almoço sendo preparado na cozinha da Casa de Pão

Os cozinheiros do dia hoje, 


Pr. Fabio da MCM entregando um frango a
senhora dessa casa no Sítio Morcego.


Rita e Jonas também ajudaram no almoço


A esquerda o banheiro do sítio  e o chiqueiro dos porcos a direita.



sexta-feira, 10 de março de 2017

Impacto de Ouro Preto 2017





Todos os anos a JOCUM ( Jovens Com Uma Missão) de Contagem MG, promove o Impacto de Carnaval em Ouro Preto MG, onde se reúne centenas de missionários e cristãos de várias igrejas do Brasil e de outros países, no intuito de orar e evangelizar os foliões.

A frente desse trabalho de muitos anos, está o tio Pedro, Líder de evangelismo da JOCUM Contagem.

Grandes feitos o Senhor tem feito nesses 4 dias de carnaval, muitas pessoas se rendendo ao amor de Deus. 

Missões é isso, levar a palavra e o amor salvador de Cristo Jesus.


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

DESAFIO DE MISSÕES NO SERTÃO NORDESTINO.

Apesar de vivermos no sertão nordestino, há por parte da igreja uma ausência no compromisso de alcançar esta considerável parcela de não alcançados, que estão mais próximos de nós do que podemos imaginar.

 Acredito que a melhor forma de alcançar os sertanejos é com obreiros formados no próprio contexto do Sertão. Precisamos evangelizar e discipular na região do maior desafio monocultural do Brasil. Acredito que muitas igrejas não investem no Sertão Nordestino, por várias razões. Muitas não conhecem a realidade que está bem próxima de seus templos, seminários e casas – é necessário um maior engajamento e uma maior pesquisa por parte da igreja e organizações que se interessam pelo evangelização do Sertão Nordestino.

 Não há ainda no RN um órgão voltado especificamente para coletas de dados sobre a atual situação das comunidades rurais inalcançadas, daí a necessidade de algo voltado para esta tarefa. Somado a isto, ainda há pouco investimento nessa área missionária, muitas igrejas preferem os grandes centros urbanos para se expandirem. Devido ao difícil acesso, bem como as precárias condições de habitação, torna-se muitas das vezes difícil a escolha do missionário em ir para tais comunidades.

O desafio do Nordeste em estatísticas O sertanejo é resistente ao Evangelho. Sua fé é sincrética, hereditária, repassada mais de uma forma folclórica, tradicional, do que mesmo de uma forma discipulada. É uma “herança cultural” de seus antepassados, que em alguns casos é como se fosse uma desonra deixá-la. Cito um exemplo: o festejo junino! São João, não é citado como um santo que realiza milagres, porém é o mais “festejado”, com a sua típica festa do sertão, onde até mesmo que não crer nele como santo, participa de seus festejos! Vejamos alguns dados relevantes sobre a atual situação de nossa “Janela 10×40” doméstica: É a segunda região mais populosa do Brasil (51 milhões de habitantes) e a que possui a menor porcentagem de evangélicos (13%); É onde está a maioria (71%) das cidades menos evangelizadas do Brasil; Das 485 cidades com menos de 3% de presença evangélica, 343 estão no interior nordestino; Das 258 tribos indígenas brasileiras, 39 estão no Nordeste e, destas, 29 ainda não tem uma igreja capaz de evangelizar seu próprio povo sem ajuda externa.

 Das 724 comunidades quilombolas (descendentes de africanos), 523 estão no Nordeste e onde, em sua grande maioria, ainda não existe uma igreja; Historicamente estas cidades do sertão têm sido classificadas como “resistentes” ao avanço da igreja evangélica devido a idolatria.

A zona rural nordestina possui mais de 10 milhões de habitantes com menos de 0,1% de crentes. Estimamos que existam mais de 10 mil povoamentos sem nenhuma presença evangélica é aí que a igreja que está nas capitais, grandes centros, devem investir parte de seus recursos e missionários. Há algumas inciativas que tem feito grande diferença no contexto do Sertão Nordestino.

Temos a JUVEP que no estado da Paraíba tem realizado um relevante trabalho na plantação de igrejas no sertão. Recentemente esta agência missionária fez 30 anos de existência, tendo sido pioneira no Nordeste.

 No Ceará temos a Missão CEIFA, que há mais de uma década trabalha com treinamento de equipes para plantação de igrejas, em parceria com igrejas locais.
No RN, a IEADERN tem feito um bom trabalho de plantação de igrejas em comunidades rurais não alcançadas. Com projetos de envio de famílias missionárias para zona rural.

O sertão nordestino, precisa ser visto pelas igrejas das grandes cidades, como uma grande oportunidade de se plantar igrejas e projetos sociais, pois foi pra isso que a igreja foi convocada por Jesus, ir e pregar o evangelho aos cativos e perdidos, isso é a grande comissão da igreja evangélica no Brasil e no mundo.

O Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino, está empenhado nessa luta, apoiando projetos sociais, e plantação de igrejas no Sertão. A sede do movimento está em Juazeiro do Norte, com a liderança do Pr. Jonatan.

Nosso clamor é que o Senhor abra os olhos do nossos pastores das grandes igrejas, olhem para o sertão nordestino. 





sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

QUERIDO MISSIONÁRIO



Querido Missionário,

 Espero que você esteja bem. Acredito que o conteúdo desta carta seja algo que você precisa ler. Para ser honesto, estou escrevendo para mim mesmo também. Sendo bem honesto, pode ser que isso seja um truque para ganhar alguma coisa que não tenho, ou talvez eu só estivesse precisando ouvir estas palavras… Não tenho certeza. De qualquer forma, estou saindo do assunto, que é você. Você, que tem lutado por algo maior do que você mesmo. Você, que é novo no campo de missões, ou você, que nos inspira há algum tempo, escrevo para você.

 Por causa daqueles que ainda não perceberam que a vida não é só o que aparece nas suas fotos postadas, mas que também tem um custo alto, isto é para você. Você, que já vive assim há alguns anos e ainda não ouviu o que você precisava ter ouvido, isto é para você. Em primeiro lugar, obrigado. Obrigado por dizer sim. Obrigado por ir a lugares assustadores. Obrigado por ir aonde sua mãe e seu pai disseram para nunca ir. Obrigado por chegar lá trazendo luz. Obrigado por cuidar daqueles de quem ninguém cuidava, e por amar aqueles a quem ninguém amava. Obrigado. Obrigado por fazer aquilo que alguns minimizam, e que outros idolatram. Obrigado por entregar seus direitos a Deus e àqueles que não tem o que comer. Obrigado.

 A outra coisa que quero dizer é que eu lamento. Lamento que, para fazer o que faz, você tenha tido que deixar seus entes queridos. Lamento que você tenha que dizer adeus a praticamente todo mundo que já conheceu e com quem se importou. Lamento que você tenha que olhar nos olhos cheios de lágrimas daqueles que, certamente, o amam tanto quanto você os ama… Lamento que, quando eles perguntam “quando você volta para casa”, você nem tenha mais certeza de onde seja a “casa”. Lamento que a coisa mais parecida com um relacionamento real seja uma caixa de metal com uma tela, e que você tenha que usar fones de ouvido para escutar quem está do outro lado, porque você não quer acordar em horas ingratas aqueles que estão por perto. Lamento que você se sinta esquecido, e que por vezes, seja mesmo. Lamento que toda foto no seu feed do Instagram, todo post no Facebook sobre o lugar de onde veio, toda memória compartilhada por seus amigos o lembre que você está aqui e eles lá. Lamento que seja difícil se relacionar com alguns de seus amigos mais antigos porque vocês vivem vidas muito diferentes há algum tempo. Sinto muito que os outros não vejam o sacrifício e pensem que você é uma pessoa que está fugindo de alguma coisa ou alguém que gosta de viajar o mundo. Lamento que nem todos apreciem este sacrifício pelo que de fato é. Lamento que sua vida seja mais cheia de “olás”, de “eu te amos” e de “tchaus” do que qualquer um que eu possa pensar agora. E que o último “eu te amo” corte como uma adaga, todas as vezes. Lamento que o seu coração sempre se sinta como se estivesse em recuperação… Que alguns dias pense que é você quem precisa de um missionário… Que às vezes, se sinta tão frágil por causa da dor que já suportou, que se estiver assistindo a qualquer filme com a mais remota emoção, esteja a ponto de por tudo a perder, assim como eu. Fique longe, Disney. Dito isto, tenho mais algumas palavras.

 Se você é como eu, você não escolheu esta vida sozinho. Você não acordou um dia dizendo “Ei, eu quero deixar de ter um relacionamento com as pessoas de quem sou mais próximo, prefiro dormir no chão frio, comer alimentos estranhos e passar perigo constante, só por diversão.” Não. Se você é um pouquinho parecido comigo, você foi chamado. O Deus de Amor chamou você. Ele o encarregou de um propósito diferente. Ele confiou a você dias de tristeza e saudade. Ele incumbiu você de sonhar acordado com dias de praia, churrasco, sombra e água de côco. Ele concedeu lágrimas de solidão a você. Ele permitiu que você fosse um desconhecido de novo, e de novo e de novo. Ele confia em você para viver esta vida. Ele lhe deu uma paixão que permite que você olhe para essa bagunça que chama de coração e, mesmo assim, avance em alegria. Uma paixão, que paixão!, que queima em você como chama em boa madeira. Queima mais do que o próprio inferno e nunca deve ser domesticada ou apaziguada.

A paixão é atrapalhada, indomada, selvagem, forte, verdadeira, autêntica e sempre presente. Ela garante que o sofrimento vai valer a pena… Que você escolheu isso porque Deus lhe pediu, e então, sabe que há uma razão para tal. Você tem a força para alterar a cultura, mudar as pessoas, fazer algo que valha alguma coisa. Sua paixão é sua âncora e seu lembrete. Alejandro Rodriguez disse assim: “A paixão transforma sofrimento em privilégio.” Ele usa Jesus como nosso melhor exemplo. Jesus passou pelo sofrimento que O causamos por causa de Sua paixão por nós. Sua paixão era ver restaurada a relação do homem com o Pai, Sua paixão era a reconciliação. Jesus viu Seu sofrimento posto diante dEle como um privilégio a suportar, e Ele salvou o mundo. De forma semelhante, a sua paixão pelas pessoas transforma toda ingratidão, dor, tensão relacional, solidão e falta de conforto em privilégio.

 Considere-os assim, eu imploro a você, pois se não fizer isso, não vai resistir. Você vai fracassar como tantos. Mas não vai! Isso não é por você. Você foi chamado, foi nomeado, é querido, e Deus confia em você. Ele acredita que você irá manter sua paixão e suas convicções. Que irá lutar muito aqui, até que Ele mande lutar muito em outro lugar. Você é forte, é importante, está transformando o mundo. Você é um cabra macho da moléstia que abre mão de seus direitos todos os dias, só para ver a mudança neste mundo. Você é um missionário — não é melhor do que qualquer outro ser humano — mas um missionário, apesar de tudo.

 Com os melhores cumprimentos e com adoração, –

 PS: Mime-se com coisas que você ama. Viver sustentado não significa viver em cativeiro. Jesus ama você e deseja presenteá-lo. Espalhe o amor!